VOLTAR

Notícias falsas: como o bibliotecário pode combatê-las?

Notícias falsas: como o bibliotecário pode combatê-las?

Publicado em 20/10/2021

Nos últimos anos, muito se fala sobre a publicação e o compartilhamento de fake news, que nada mais são do que notícias falsas que são espalhadas como fatos verídicos.

Esse tipo de notícia é criado por pessoas mal-intencionadas, que pretendem modelar a opinião pública ou difamar uma pessoa ou organização, entre outros objetivos.

Nas instituições educacionais, o bibliotecário tem um papel importante no combate às notícias falsas. Veja como proceder para evitar a disseminação de conteúdos que podem prejudicar a reputação da IES!

4 medidas que ajudam o bibliotecário a combater notícias falsas

1 - Aprenda a identificar uma fake news

Existem alguns pontos que devem ser analisados com cuidado para a identificação de uma notícia falsa. Separamos 9 fatores que vão ajudar você a eliminar esse tipo de notícia na instituição. Veja:

  1. Fonte da notícia: sempre avalie se a notícia foi publicada em um jornal ou portal conhecido. Aliás, tome cuidado com fontes que apresentam nomes similares aos principais veículos atuais.
  2. Título: muitas vezes, as notícias falsas têm títulos sensacionalistas, justamente para estimular cliques e compartilhamentos.
  3. Texto: fake news costumam ter textos pouco coesos, pois não usam a estrutura noticiosa clássica de pirâmide invertida. Além disso, empregam muitos adjetivos e contam com erros de ortografia e gramática.
  4. Fontes do texto: notícias verídicas costumam apresentar fontes de referência, como pessoas, instituições ou estudos. Faça pesquisas para comprovar que se as pessoas citadas ou as referências realmente existem.
  5. Autor: na dúvida sobre a veracidade da notícia, verifique se o conteúdo é assinado por um jornalista ou autor especialista na área.
  6. Data de publicação: às vezes, uma notícia pode até ser verdadeira, mas é um fato antigo que voltou a ser compartilhado como algo recente. Verifique sempre a data da publicação original para não ficar com dúvidas.
  7. Imagens: assim como os títulos, as fake news podem contar com imagens sensacionalistas ou até mesmo manipuladas. Montagens podem ser feitas para modificar a realidade, por exemplo.
  8. Comentários: leia os comentários que outras pessoas deixaram sobre a notícia no próprio site ou nas redes sociais. Pode ser que alguém já tenha desmentido a informação.
  9. Outras fontes: desconfie se você não encontrar a mesma notícia em mais de um portal ou jornal. Quando um fato relevante acontece, ele é noticiado em grande parte dos veículos de imprensa.

2 - Eduque os estudantes

É importante que o bibliotecário tenha meios de mostrar aos estudantes os malefícios e impactos negativos na vida das pessoas ao veicularem uma notícia falsa. Veja algumas formas de educar os estudantes para evitar a disseminação das fake news.

Ensine a identificar: promova atividades educativas na biblioteca, como palestras que ensinem os estudantes a identificar e reportar as fake news.

Fale sobre os malefícios e impactos na sociedade: mostre aos estudantes como as notícias falsas trazem prejuízos para toda a sociedade e oriente todos para que não compartilhem esse tipo de conteúdo, dentro e fora da instituição de ensino.

Crie meios para reportar: a biblioteca pode criar meios, como formulários eletrônicos, para que os alunos possam reportar as notícias falsas.

Com essas medidas, caso observem algum conteúdo falso publicado em canais da instituição de ensino, eles podem reportar às autoridades. Se a denúncia proceder, as publicações deverão ser excluídas e os autores devidamente responsabilizados.

Leia também: 8 competências que uma Biblioteca Digital exige do bibliotecário

3 - Analise as publicações nos canais da biblioteca

Verifique as notícias que são compartilhadas em canais da biblioteca, como as redes sociais, o site e as plataformas de materiais digitais.

5 - Conte com a ajuda de especialistas

O departamento de comunicação da instituição de ensino certamente conta com profissionais dessa área que podem ajudar na identificação de notícias falsas. Sempre que tiver dúvida, contate-os.

Também é interessante recorrer aos professores dos diversos cursos da instituição para tirar dúvidas específicas sobre as diferentes áreas e fontes jornalísticas.

Por fim, conte com recursos e materiais produzidos com seriedade para os alunos, como a plataforma de Biblioteca Virtual.

Fique por dentro de todas as inovações tecnológicas para o Ensino Superior! ?

Siga-nos nas redes sociais!  -> Facebook | LinkedIn

Compartilhe nas redes

Biblioteca pública: como manter a organização do espaço físico?

Reunimos uma série de dicas para que você saiba como manter a sua biblioteca pública sempre muito bem-organizada. Confira!

LEIA SOBRE

User Experience (UX): qual a importância na Biblioteca Virtual?

Você já ouviu falar em UX? Conheça esse conceito e saiba como faz diferença na biblioteca virtual da sua instituição de ensino superior!

LEIA SOBRE

5 formas de tornar uma biblioteca virtual acessível para deficientes visuais

Ter uma biblioteca acessível na sua IES é uma forma de abrir portas para novos alunos. Saiba como a tecnologia pode ajudá-lo nisso!

LEIA SOBRE